Acervo
 
 
Graduação em Preto, Cinza e Branco II
COD: 678



 
Nome:  Graduação em Preto, Cinza e Branco II
Autor:  Berez Berezusky
Código:  678


Descrição 
Acrílico s/ tela, med. 100x100 cm.
__________________________

BEREZUSKY.

 

Descendente de imigrantes russos, que fugiram para o Brasil em consequencia da revolução russa de 1917.

 

Por influência da pintura de sua  mãe, no inicio dos anos 80 começou a pintar e ter os primeiros contatos com a arte, executou algumas paisagens e trabalhos acadêmicos, mas sentia que tinha que evoluir mais e ver trabalhos diferentes e modernos..

 

Nos  anos 90 iniciou o ensino superior em Artes Plásticas, conhencendo o vasto e interminavel mundo  da arte e  seus principais movimentos e artistas. Sempre a procura de suas raízes, viajou para ampère Russia na cidade de São Petesburgo para estudar e  conhecer de perto  os trabalhos do grande pintor russo Kasimir Malevich, que depois de uma breve carreira como pintor academico se destacou ao  abandonar o figurativismo de suas obras e preferindo formas geométricas mais básicas, como círculos, quadrados e retas, chegando ao auge de sua carreira.

 

No final dos anos 90, foi para Nova York estudar Historia da Arte e Pintura na Art Students League de Nova York e conhecer um pouco mais sobre os artistas Piet Mondrian que com seus quadros geométricos nas cores primárias acrescidas de preto, branco e cinza e linhas verticais e horizontais caracteristicas básicas do movimento neoplasticismo e Roy Lichtenstein um dos percursores da Pop Art, sua obras, geralmente de grandes dimensões, são aplicações de detalhes de cartuns e imagens publicitárias de objetos cotidianos, com contornos pretos muito nítidos e composições dinâmicas. As composições e o uso de cores primárias fortes, ou preto e branco, resultam em imagens singelas porém impactantes.

 

Inspirado na vertente dos trabalhos geométricos, conheceu outros artistas que influenciaram seu trabalho, como  Bart Van Der Leck, Theo Van Doesburg, Patrick Heron, Mark Rothko, Sanson Flexor,Victor Vassarely,Frank Stella, Bridget Riley, Lothar Charoux, Hércules Barssoti, Geraldo de Barros, Rubem Ludolf, Antonio Maluf, Judith Lauand, Fiaming.

 

Foi a base perfeita para os seus trabalhos, estudar todos os artistas do Grupo Ruptura e do concretismo no Brasil.

 

 

 

Mas foi durante um curso de pós-graduação conheceu a Professora Lóris Rampazzo, que foi o divisor de águas em sua formação, ela gostou muito do traço firme e constante, das cores bem estudadas  e resolveu  apresentar um amigo e artista.

 

O Grande pintor concretista Luiz Sacilotto filho de imigrantes italianos,  natural da cidade paulista de Santo André,  é o marco zero da pintura concretista no Brasil. Os primeiros anos da década de 1950 foram importantes para Sacilotto, participa do I Salão Paulista de Arte Moderna e da I Bienal de São Paulo e no ano seguinte integra a representação brasileira na Bienal de Veneza. E nos anos seguintes, participa da II, III, IV Bienais de São Paulo.

 

Sacilotto foi o grande mestre de Berezusky, aprendeu tudo com ele, desde a historia e os principais fundamentos do concretismo bem como a preparação das telas como o manuseio dos pigmentos que é a marca registrada dos seus trabalhos. Como dizem Berezusky bebeu diretamente da fonte do Concretismo e conheceu de perto os seus grandes mestres.

 

Atualmente os trabalhos de Berezusky estão voltados para o puro Concretismo e a Op Art, e situações que a pintura é levada ao extremo da técnica e desenho. Trabalhando com as cores primárias e principalmente o preto e branco causando um efeito de profundidade e movimento.

Com suas linhas muito bem definidas e marcadas. Sempre pesquisando e procurando inovar técnicas em seus novos trabalhos.

 

Exposições de Arte.

 

Festival de LACCE da Universidade São Judas Tadeu nos anos de 94 e 96.

Escola Paulista de Arte – Novos Caminhos da Arte Abstrata Geométrica, São Paulo, 2002

Galeria Santos, Exposição Coletiva, São Paulo, 2003

Casa da Fazenda, Arte Dez e Fome Zero, São Paulo 2003..

Galeria Santos, Exposição Coletiva, São Paulo, 2004

Galeria Santos, Exposição Coletiva,  São Paulo, 2005.

Galeria Santos, Individual, São Paulo,2006

Clube Atlético Ypiranga, São Paulo, 2007.

Artefacto, São Paulo, 2010

Artefacto[.1] , São Paulo, 2011